Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ainda não acabei

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

"Está tudo bem!"

original.jpg

Longe vão os tempos em que:

- só fazia aquilo que os outros me diziam para fazer.
(E não era falta de amor próprio, era apenas para não me chatear.)

- agia mais a pensar naquilo que os outros gostavam e queriam.
(E não era falta de vontade, era apenas para obter a sua aprovação.)

- defendia ideias que não eram minhas.
(E não era que não tivesse as minhas, mas parecia bem.)

- a direção que seguia, não tinha a minha pegada, mas os ombros de alguém.
(E não era falta de rumo, era antes o meu comodismo)

Só que hoje tudo mudou.
Deixei de me preocupar com o rumo que os outros seguem, porque eu só vou se o meu coração me disser "Vai!".
Aquilo que os outros dizem, eu escuto, mas a decisão final é minha.
E quase sempre faço só o que eu quero.
Percebi que é fora da minha zona de conforto que a vida acontece, e eu quero lá estar, para viver, para saborear, para sentir o pulsar do Mundo.

Porque afinal aceitei que é em mim que tudo acontece.
E mesmo quando me engano, há uma voz de dentro que me segreda "Está tudo bem!"

É aí que aceito que é errando que me torno humano. E é aceitando essa condição, que me torno participante na "mesa da vida".

A vida é isto!

tumblr_lunhhmV8nh1r2gd6yo1_400.pngAprendi a escutar na sabedoria popular que não podemos reter alguém ao nosso lado, se essa não for a sua vontade.

Compreendi que o dinheiro não pode comprar tudo, mas depressa percebi que tudo têm um preço.

Cedo aceitei o facto de nascermos todos de maneira igual, mas existir quem ache que nasceu de forma diferente e é o dono de tudo isto.

 

Assimilei que se leva muito tempo a "ganhar" a confiança de alguém, mas que é algo que pode perder-se em milésimas de segundo.

Constatei que o sol nasce para todos, mas que nem todos o "sentem" da mesma maneira.

Vi muita gente dizer e fazer coisas horríveis, mas que apontavam o dedo acusador sem nunca olharem para  as coisas que diziam e faziam aos outros.

 

Descobri que o egoísmo e a maldade humana carregam em si um enorme poder de destruição, e que apenas o Amor tudo pode vencer.

Senti o esplendor do amor em todas as suas formas, mas algumas delas deixaram marcas eternas.

Sabia que não era dono do meu destino!

 

Mas a vida é isto: recebemos apenas o que damos.

E a bem ou a mal, a vida é um ciclo!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Calendário

Março 2019

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31