Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ainda não acabei

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

Solitáte

É dificil de explicar, dificil traduzir, mas fácil de sentir isto da saudade.
Talvez até seja aquilo que nem eu nem tu pensamos ser…

É estranho este sentimento com caracteristícas de vapor suave, que evapora no toque e se vislumbra na distância. Dizem que a sentir nos entristece.

E é, mas… porquê? Porque nos traz recordações das boas coisas que outrora vivemos? Dos simples risos, choros, abraços e beijos que nos tocaram pela serenidade daqueles que nos a trouxeram? Porque nos soube bem…

Se é assim, então que eu sinta saudade. Que a sinta hoje pela tua não presença, que te saiba longe e que esta minha vontade se revolte por não te abraçar! Que me custe e me doa, que me amarre às lágrimas se necessário. E que esse pesado vácuo seja tão carregado, que me caía em cima como que uma bola arremaçada na minha direcção, e me rasgue de dor até sentir-me partido em sete.

Pois quanto maior a saudade por ti, mais perto da perfeição estaremos. Maior o bem que me fizestes e aquele que o futuro nos trará. Maior a leveza quando a tua presença sentir, e perceber que o que custa vale a pena.

Chama-me louco. Matar essa saudade será então perfeito.


in Ess'agora


Uma braçada amiga

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Calendário

Maio 2009

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31