Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ainda não acabei

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

Há sempre uma hora...

Foram 9 anos,
foram 3306 dias,
foram 79344 horas.
Foram 349 textos publicados.
Com o pseudónimo de Pinguim Alegre (e para os mais curiosos, existe uma explicação para o nome).
Mas aquilo que começou por ser uma brincadeira, revelou-se uma paixão e um hobby.
Não escrevo e nunca escrevi por me achar melhor ou superior a alguém.
Escrevi e escrevo sempre com base no que sentia e sinto, na minha observação e no que penso.
Escrevi textos através do olhar de uma criança, de um apaixonado, de um crente, de uma gata, etc.
Escrevi textos que foram dedicados a pessoas.
Mas confesso, que escrevo sem qualquer intenção que o meu texto seja "perfeito", pelo contrário, digo sempre que a minha escrita é imperfeita.
Porque quero que o texto seja tão "válido" hoje como foi em 2006 quando comecei. Ou daqui a uns anos!
Mas é hora de rasgar horizontes e evoluir.
O "Pinguim Alegre" foi e será sempre um marco na vida.
Mas é hora de mudar e o "Ainda não acabei" é o inicio dessa mudança.

Aproxima-te e escuta...

Em vários momentos da nossa existência, somos invadidos pelo desalento,
pela frustração e até por uma dor que nos dilacera o ser.
E apesar de existir em nós uma vontade de partilhar o que sentimos.
Mas escolhemos demasiadas vezes não o fazer.
Porquê?
Porque não queremos que os outros se sintam sub-carregados ou com a obrigação de nos ouvirem.
Porque não queremos mostrar ao mundo a nossa fraqueza naquele momento.
Ou que possam nutrir um sentimento de pena.
Não queremos nem desejamos que nos digam o que fazer ou dizer.
Não!
No fundo, apenas ambicionamos que nos oiçam. Sem julgamentos. Sem dedos acusadores.
Que apenas nos escute e nos deixem escolher.
Pois nós já sabemos que é apenas um dia ou um momento mau.
Mas passa!
Afinal tudo passa!

Há uma linha que separa...

É uma linha ténue aquela que separa a razão da emoção,
a loucura da paixão,
a verdade da mentira,
o medo do amor,
o poder e o dever.
É ténue a linha do altruísmo e do egoísmo,
e quase imperceptível a linha que separa a inveja e a amizade.
Porque a critica é sempre mais fácil do que o reconhecimento.
Porque o julgamento é sempre mais rápido do que a tolerância.
Porque o parecer é sempre mais aliciante do que o ser.

É hora de mudar...

Que valor tem
o abraço daqueles que amamos?

Que eco terá
a palavra dos que nos querem bem?

Que conforto possui
o gesto fraterno dos que nos fazem feliz?

Que importância tem
a partilha com aqueles que amamos?

Que significado terá
o tempo que "gasto" com aqueles que realmente nos importam?

Talvez tenha muito mais valor do que aquele que tantas vezes lhe damos!

Mas não é!

Se o Mundo soubesse os medos que trago por baixo do sorriso que lhe ofereço...
Se as pessoas soubesse os problemas que carrego por baixo da paz que lhes transmito...
Talvez tudo fosse diferente!


Se o Mundo desconfiasse as dores que suporto por baixo da disponibilidade...
Se as pessoas desconfiassem as saudades que suporto por baixo desta serenidade...
Talvez tudo fosse diferente!

Se o Mundo sonhasse a dureza das opções feitas que escondo por baixo da alegria que partilho...
Se as pessoas sonhassem a dor da solidão que escondo por baixo da entrega que lhes faço...
Talvez tudo fosse diferente!

Mas não sabem, e não precisam de saber!

"o teu silêncio apoquenta-me!"

Silêncio

É duro fazer silêncio, quando ouves e vês tanto ruído à tua volta!
É duro estar em silêncio, quando existem tantos juízos de valor e rótulos colocados!
É duro manter o silêncio, quando existe tanta incompreensão e tantas verdades por serem ditas!
É duro oferecer silêncio, no mundo "minado" por uma "meia verdade" e pelo egoísmo!

Mas é preciso estar em silêncio para nunca perder o foco do que é o mais importante!
É preciso fazer silêncio para que o orgulho, a vaidade e a teimosia não sejam a base de qualquer decisão!
É preciso manter silêncio para que as palavras não gerem mais dor!
É preciso oferecer silêncio para que a tempestade passe e o sol volte a brilhar!

Vida

"Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso,
já me decepcionei com pessoas
que eu nunca pensei que iriam me decepcionar,
mas também já decepcionei alguém.

Já abracei para proteger,
já dei risada quando não podia,
fiz amigos eternos,
e amigos que eu nunca mais vi.

Amei e fui amado,
mas também já fui rejeitado,
fui amado e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
e quebrei a cara muitas vezes!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
já liguei só para escutar uma voz,
me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo).

Mas vivi!
E ainda vivo!
Não passo pela vida.
E você também não deveria passar!

Viva!!

Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é "muito" para ser insignificante."

(Augusto Branco)

Vem!

Anda
e traz o toque da tua pele,
o sabor do teu beijo,
o cheiro do teu corpo.

Anda
e preenche a minha vida com o som do teu sorriso,
inunda o meu tempo com o teu olhar,
alicerça a tua certeza na minha fragilidade.

Anda
porque o tempo corre depressa demais e eu tenho saudades tuas!

Anda
e rebenta com as amarras que me prendem!

Anda
sem medos,
sem preconceitos,
sem juízos de valor.

Anda
e segura-me naquele abraço apertado que se prolonga num "ainda não acabei!".

 

Essencial...

Não te iludas,
Nunca farás as coisas todas certas.

Não te enganes,
as tuas decisões nunca serão ?sempre ?as mais corretas!

Não estejas convencido
que todos os teus gestos serão os mais bonitos.

Não penses,
que todas as tuas palavras serão sempre bem compreendidas.

Não tenhas esperança,
Pois a verdade é que nunca conseguirás agradar a todos.

Mas ainda assim, se tudo em ti for feito com base na verdade, não haverá mentira que dure, nem incompreensão que perdure.

A vida é como é...


"Como se a vida pudesse ser mais do que aquilo que é.
Como se os sonhos, dentro do peito, pudessem ser o amanhã dos teus dias apenas porque o queres muito.
Como se o mundo, aí em baixo, à frente dos teus olhos, soubesse sempre o que guardas no teu coração"

Laura Azevedo

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Calendário

Setembro 2015

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930
Em destaque no SAPO Blogs
pub