Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ainda não acabei

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

Em voo livre...

E a vida é mesmo isto:

Uma colecção de situações, de momentos, de sentimentos, de avanços e de recuos na busca do mais Sagrado.
E não importa o quanto lutaste, o que já fizeste, o que já sentiste, o que já partilhaste, porque cada dia dessa busca será O dia, porque não se vai voltar a repetir, porque as situações podem não voltar acontecer, e por isso, a entrega deve ser total e sem receios. Como um cavaleiro que enfrenta um inimigo e que sabe, que conta apenas com a sua coragem para atacar e com a sua sabedoria para se defender.
Por isso, não vale a pena pensar no que os outros nos dão, no que os outros nos oferecem, no que os outros nos fazem sentir. Porque a busca deste Santo Graal, começa dentro de cada um de nós…
E para isso é preciso voltarmo-nos apaixonar pelo que somos, confiarmos no que temos, avançarmos sem receio de perder, recuarmos sem medos.
Porque a vida é um tempo que nos é oferecido, uma oportunidade que nos é dada.
Por isso, não a podemos desperdiçar…

Uma braçada amiga

Por algum motivo que eu não sei explicar...

Sinto a saudade.
Sinto a falta.
Sinto a ausência.
Sinto a partida.

De quem nunca conheci.
De quem nunca significou nada para mim.
De quem nunca abracei
Por quem nunca me interessei.

Sinto o desprezo.
Sinto a indiferença.
Sinto a solidão.
Sinto a arrogância.

De quem passa.
De quem não diz nada.
De quem nunca partilhou nada comigo.
De quem se acha superior.

Uma braçada amiga

Fragmentos...



Se eu tivesse a coragem,
para dizer tudo o que penso.

Se eu tivesse a certeza,
de saber qual é o caminho.

Se eu tivesse a convicção,
de que cada palavra é uma semente.

Se eu tivesse a necessidade,
de conter em mim toda a sabedoria.

Se eu tivesse a força,
de lutar por tudo aquilo que sonho e que acredito.

Se eu tivesse o poder,
de suportar a dor da tua ausência.

Se eu tivesse a consciência,
de que Tu vales mais, imensamente mais.

Se eu tivesse o discernimento,
de saber o que é verdade e ilusão.

Se eu tivesse a humildade,
de saber perdoar.

Se eu tivesse a fé,
do tamanho de um grão de areia.

Se eu tivesse a vontade,
de querer mudar de verdade.

A vida não seria fragmentada...

Uma braçada amiga

Cara VS Coroa...


É triste...
Perceber que afinal o tempo não cura tudo.

É duro...
Aceitar que o vento não leva todas as palavras.

É deloroso...
Compreender a razão daquilo que não a têm.

É angustiante...
Oferecer um sorriso quando não brota de dentro.

É deprimente...
Achar que a “cura” para os todos os nossos males estão nos outros.

É complicado...
Decidirmos-nos pelo que é correcto, quando estamos “perdidos”.

Porém,

É reconfortante...
Sentir um abraço fraterno.

É estimulante...
Ouvir uma palavra amiga.

É mágico...
Partilhar o nosso tempo com um amigo.

É único...
Ver o sorriso de uma criança.

É comprometedor...
Perceber que não importa o que digas, importa sim, o que fazes.

Queres cara ou coroa?

Uma braçada amiga

É chegado o momento...



Quando no peito fica a tristeza,
E na cabeça existe a dúvida;
Quando na mão existe uma pedra,
E na boca se forma a palavra.
Quando no olhar fica o vazio,
E na alma vagueia a revolta.
Quando no coração fica a incerteza…

É chegado o momento de parar e fazer um encontro pessoal e intimo com o nosso EU.

Onde não existe tempo, onde não exista mais nada nem ningúem...
Apenas o EU.
Porque afinal, pior que não saber o que se quer, é não saber para onde se deve ir...

Uma braçada amiga

Eis-me aqui...



Eis-me aqui, onde o tempo não dita regras,
Onde os problemas não tem importância,
Onde os sonhos são concretizáveis,
E onde tudo é belo porque é simples.

É aqui onde o natural e o humano se tocam,
que me encontro e me detenho
É aqui que se ouve o “grito” do oceano
e a euforia dos humanos.

Eis-me aqui…
Sem preocupações,
Sem ilusões,
sem tristezas,

É aqui sentado neste areal,
que escuto a voz do coração,
e reorganizo as minhas ideias.
É um encontro perfeito e disso não tenho a menor dúvida.

Ainda bem que aqui estou!

Uma braçada amiga

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Calendário

Setembro 2008

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930