Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ainda não acabei

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

"aqui TUDO é mais forte "

tumblr_llwhaeEs5u1qzamioo1_1280_large.jpgConfesso que me assusta, quando paro e penso na minha vida...

E assusto-me porque hoje tenho a consciência que tudo nela é passageiro e efémero.

Apesar de algumas dessas coisas terem sido grandes sonhos ou até mesmo grandes desafios... Existiram momentos mágicos e momentos tristes...

Rasgos de dor e de felicidade...

Mas todos, todos eles passaram, e não voltaram a acontecer, pelo menos com os mesmos protagonistas e naquele espaço...

Hoje sei que na história da minha vida, cada momento, cada decisão, cada uma das coisas que me aconteceram tiveram que acontecer naquele momento...

E mesmo quando sinto saudades de alguém ou de algum momento, isso é apenas um sinal que esse alguém/momento foi marcante e muito especial...

Mas não vai voltar a acontecer.

Porquê?

Porque já passou...

E a nossa vida é isso mesmo, a congregação desses momentos todos, mas que já não voltam, por muito que se possa querer ou desejar...

E compreender isto, não é uma questão de medo, nem se quer se trata de uma questão de orgulho. Trata-se apenas de compreender e aceitar que a vida não te dá a possibilidade de voltar atrás e reescrever o que pensámos que ficou incompleto.

Não!

No livro da nossa vida, cada momento tem um início e um fim.

Cada momento é único e irrepetível, por muito que não se concorde... Por muito que nos possa doer esta realidade... Apenas existe uma certeza...

“Tudo passa...”

E no dia em que percebermos isso, as nossas vidas deixarão de ser povoadas e recheadas por “ses”; “talvezes”; “mas”; etc.
E no seu lugar existirá apenas SIM ou NÃO!

Porque estas são as respostas que definem aquilo que estamos dispostos a viver sem condições, sem regras, sem lógica. Numa entrega total e desmedida...
E se doer?
Se doer é porque a nossa entrega foi total e verdadeira a esse momento ou a esse alguém...
Mas irá passar...

 

Porque afinal TUDO PASSA!

Equilibrio


Sê inteiro. Integro. Procura o pouco que há em ti e repara no que ainda tens de moldar. É que ainda que hoje estejas perfeito, no teu amanhã essa tua plenitude deixa de o ser. E antes que permaneças encostado, molda-te desde ja como se àgua fosses: terás sempre a forma que quiseres, mas tão permanentemente serás retocado, seja pelas tuas mãos, pelas dos que te rodeiam, ou mesmo pelo vento que te agita…
Uma braçada amiga

Rostos de verdade...

São caminhos sinuosos.
São abraços fraternos.
São beijos fogosos.
São gestos eternos.

São sorrisos sedutores.
São vidas partilhadas.
São grandes amores.
São ideias trocadas.

São noites frias.
São momentos quentes.
São dias em que existias.
São emoções ardentes.

São horas silenciosas.
São sonhos vazios.
São palavras perigosas.
São segundos sombrios.

São sentimentos presentes.
São dúvidas sem liberdade
São lágrimas ausentes.
São rostos de verdade.

Uma braçada amiga

Nas coisas do Mundo...


Vivemos num Mundo,
onde as vozes que se escutam,
são mais que muitas...
Onde o vazio de afecto,
é constante...
E onde a frieza da indiferença,
é quase palpável.

Vivemos num Mundo,
onde todos procuram o AMOR,
e onde ninguém tem tempo para ele...
Onde o parecer
é superior ao ter...
Onde a ganância e ambição desmedida,
são sentimentos nobres.

Vivemos num Mundo,
onde apenas só se pode confiar
no próprio...
Onde o facilitismo e o comodismo
são imperadores.
Onde qualquer sinal de dor, de solidão, de mágoa,
terão que ser rapidamente ultrapassados...

Vivemos num Mundo,
onde o sonho,
deixou há muito de comandar a vida...
Onde o sorriso,
deixou de ser espontâneo e passou a ser mera cortesia...
Onde uma lágrima,
deixou de ser sinal de sensibilidade e passou a ser um sinal de fraqueza...

Vivemos num Mundo,
que não tem tempo nem espaço
para que cada um de nós possa fazer o seu caminho.
Para que cada um,
possa tomar as suas decisões livremente.
Sem medos...
Sem preconceitos...
Sem pressas...
Sem salvaguardas...
Se não apenas esta certeza “NASCI PARA SER FELIZ!”


E esta felicidade está bem dentro de nós e não no Mundo ou nas coisas do Mundo...

Uma braçada amiga

Talvez sim... Ou talvez não!


Se eu tivesse o descernimento,
de compreender o que sinto,
nem que fosse apenas por um minuto,
como seria tão diferente a minha vida...

Se não existisse em mim,
esta divisão,
esta separação,
como seria tão fácil percorrer o caminho...

Se eu conseguisse calar esta voz,
que é minha companhia
e minha rainha,
como eu ouviria a voz do silêncio...

Se não existisse em mim o medo de arriscar,
se não houvesse em mim esta ferida aberta,
se não fosses tu a rainha do meu coração,
como seria tão diferente a minha vida...

Se o nosso “longe” não fosse “perto”;
Se o nosso “afastar” não fosse “próximo”;
Se o nosso “não quero” não fosse este “querer”;
Como seria tão fácil percorrer este caminho...

É este “se”,
Que me prende,
Que me faz pensar mais e agir menos,
Que me fecha portas e não me abre horizontes...

E se amanha não houvesse o “se”?
E se amanha não houvesse o “medo”?
E se amanha não existisse a “dúvida”?
Seria a minha vida diferente?
Seria este caminho mais fácil?
Conseguiria eu ouvir a voz do silêncio?


Uma braçada amiga

A peça que me faltava...




Está concluido!


Já tenho as respostas para as perguntas que tu nunca me respondeste...


Já percebi o porquê de alguns gestos, de algumas atitudes, de acções...


Já tenho a peça que me faltava...



Uma braçada amiga


P.s. Por motivos que dizem respeito ao autor deste blogue, este texto não terá comentários...

E o autor informa que estará ausente por tempo indeterminado...

Acontece...


Já me alegrei...
... com a felicidade dos outros
E já me perdi...
.... por caminhos que tracei.

Já me revoltei...
... por sentir o que sinto.
E já chorei...
... por momentos que vivi.

Já me arrependi...
... por gestos que fiz!
E já me angustiei...
... por ausências.

Já sorri...
... sem motivo nenhum.
E já abracei...
... por me sentir um.

Já beijei...
... de desejo.
E já ouvi..
... coisas que nunca imaginei.

Já me “prendi”...
... pelo essencial.
E já fugi...
... com medo.

Já senti sede...
... de Amor!
E já senti ausência...
... de afecto.

Já corri...
... sem necessidade.
E já parei...
... por achar que ninguém estava comigo.

Já pensei estar certo...
... por acreditar nas minhas “verdadezinhas
E já errei...
... sem perceber onde.

Já magoei...
... pessoas sem querer.
E já ajudei...
... sem entender.

Já amei loucamente...
... pessoas que nunca irei esquecer.
E já vivi momentos...
... que não por muito maus que tenham sido, não os poderei nunca dissociar de mim.
Uma braçada amiga

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Calendário

Abril 2008

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930