Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ainda não acabei

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

Preciso de algúem..



"Que me olhe nos olhos quando falo.

Que ouça as minhas tristezas e neuroses com paciência.

Preciso de alguém, que venha brigar ao meu lado sem precisar ser convocado;

alguém Amigo o suficiente para dizer-me as verdades que não quero ouvir, mesmo sabendo que posso odiá-lo por isso.

Neste mundo de cépticos, preciso de alguém que creia, nesta coisa misteriosa, desacreditada, quase impossível de encontrar:

A Amizade.

Que teime em ser leal, simples e justo, que não vá embora se algum dia eu perder o meu ouro e não for mais a sensação da festa.

Preciso de um Amigo que receba com gratidão o meu auxílio, a minha mão estendida.

Mesmo que isto seja pouco para as suas necessidades.

Preciso de um Amigo que também seja companheiro, nas farras e pescarias, nas guerras e alegrias, e que no meio da tempestade, grite em coro comigo:

"Nós ainda vamos rir muito disso tudo"

Não pude escolher aqueles que me trouxeram ao mundo, mas posso escolher o meu Amigo.

E nessa busca empenho a minha própria alma, pois com uma Amizade Verdadeira, a vida se torna mais simples, mais rica e mais bela...”



P.s. Este texto que eu desconheço o autor foi-me enviado pela minha amiga jô


Uma braçada amiga

Um dia... avó!



Passaram os anos...
Mas tu ficaste sempre do mesmo jeito.
Nesse teu jeito de mulher de fisionomia fraca,
mas de uma bondade e de generosidade fortissima.

Ontem, recordei-me
Das tardes em que me esperavas à beira do rio...
Das manhãs que me ensinaste a rezar o terço...
Das noites que partilhavamos a broa quente...

O teu olho azul,
ficará para sempre guardado no meu peito.
O teu jeito simples,
ficará para sempre preso na minha memória.
O teu sorriso,
ficará para sempre vivo dentro do meu ser.
A tua maneira,
De contar a minha falta de jeito para apanhar lenha,
ficará para sempre guardado no meu coração.

Porque ainda recordo
Os nossos últimos momentos juntos,
Onde rimos juntos;
Onde trocamos juras de presença;

Mas...

Tu partiste dessa forma
Simples e silenciosa...
Mas...

Um dia...
Juntos, de braços dados,
voltaremos a rezar o terço.
Um dia... avó!
Uma braçada amiga

E nada mais...

O que dói,
Não é a distância…
O que magoa,
Não é a realidade…
O que fere,
Não é a palavra…

O que dói de verdade…
É a ausência
De um abraço amigo…

O que magoa de verdade…
É a falta
De um gesto de afecto…

O que fere de verdade…
É esta solidão,
Mesmo acompanhado…

É isso que dói!
É isso que magoa!
É isso que fere!
E nada mais...

«Se não fosse homem... Nunca quereria ser mulher...»

Existe em mim,
Uma necessidade de tentar perceber o ser humano que se chama MULHER...

Esta necessidade de não conseguir compreender, porque será que as mulheres tem sempre de complicar tudo...

Senão vejamos:

Se lhe dizemos as coisas como são, elas começam logo a dizer que não estamos a contar tudo...
Se fazemos as coisas como nós gostamos, somos egoístas...
Se as fazemos como elas gostam... É forçado!
Se não lhes dizemos que aquilo que sentimos... Somos uns frios e uns insensíveis...
Se lhes dizemos que temos saudades, etc... Somos mentirosos...
Se não nos interessamos pelas coisas delas... Somos uns desleixados...
Se perguntamos, se nos mostramos interessados... Não temos nada haver com isso...
Se não reparamos que cortou o cabelo, que pintou as unhas, etc... Somos os piores do mundo porque não lhe prestamos atenção...
Se reparamos... estamos a dar graxa...
Se não lhes ligamos a perguntar como estão... Ficam chateadas!
Se lhes ligamos... Chamam-nos chatos e melgas!


A sério alguém me explica?
É que eu não percebo...

Por isso é que eu digo, «Se não fosse homem... Nunca quereria ser mulher..


Uma braçada amiga

p.s. - palavrasleva-asovento, o tema foi um belo desafio! Bjs

E mais nada!

Quis abraçar o Mundo,
mas o Mundo era demasiado grande,
para que eu o pudesse abraçar...

Quis proteger o que sentia,
mas o que sentia era demasiado belo,
para que eu o pudesse proteger...

Quis correr mais depressa para vencer,
mas a corrida era demasiado longa,
para que eu a pudesse vencer...

Quis subir a montanha mais alta,
mas a subida era demasiado dificil,
para que eu pudesse chegar ao cume...

Quis oferecer o meu ser a alguém,
mas essa oferta era demasiado pura,
para que o outro a pudesse perceber...

Quis viver um sonho,
mas era demasiado ousado,
para que o outro pudesse sonhar comigo...

Quis construir uma vida,
mas era demasiado exigente,
para que o outro a pudesse construir comigo...

Quis muita coisa...
Porém, hoje sei que apenas duas coisas me movem...
E uma é delas é a certeza que nasci para ser FELIZ!

E mais nada!

Uma braçada amiga

Amanhã


"Depois de muito ponderar, cheguei a uma conclusão muito interessante. Apesar de a população mundial estar a atingir os biliões de habitantes, com milhares de religiões, línguas, filosofias e culturas diferentes, existem apenas, na verdade, dois tipos de pessoas.
Aquelas que têm a certeza de que o mundo está irremediavelmente perdido e aquelas que acreditam que o melhor ainda está para vir.
(Por acaso, ainda há outro tipo de pessoas: aquelas que acreditam que a dança folclórica é a forma mais elevada de expressão criativa, mas eu não quero mesmo nada falar dessas pessoas!)
Não é preciso ser um génio para perceber que vivemos numa época muito perigosa e incerta; basta ligar a televisão ou pegar no jornal, ou apenas olhar pela janela.
(...)
Verás que, até nas circunstâncias mais terríveis, existe sempre beleza e esperança. Há sempre alguém disposto a ajudar quem precisa. Há sempre alguém com quem podes contar e há inúmeros momentos especiais que te poderão alegrar num instante - e que não custam mais do que alguns minutos livres que tenhas.
Para além disso, há sempre o amor e o romance.
Nada te vai fazer sentir melhor do que dançar tango com o amor da tua vida ou tomarem um romântico banho juntos. Embora possas não estar pensar nisso agora, poderás vir a partilhar com outra pessoa a sabedoria que adquires com as dificuldades e alegrias da tua vida; ao fazê-lo, deixarás o mundo melhor do que encontraste.
(...)
É muito mais sensato fazeres um sorriso corajoso e admitires que não és o centro do Universo. Ou seja, haverá sempre coisas que não sabes e que não conseguirás controlar. Por isso, quando o dia não te estiver a correr muito bem e as coisas se descontrolarem um pouco, como acaba sempre por acontecer, é muito mais produtivo e bem mais saudável descontraíres-te e desfrutares do absurdo do momento.
(...)
Por outras palavras, vale sempre a pena ter alguém para te apoiar... mas talvez não valha a pena contratares guarda-costas.
Outra razão para não temeres o dia de amanhã é que, embora não seja verdade que nós somos aquilo que comemos, é verdade que somos aquilo que amamos. Isto significa que a tua identidade se reflecte em todas as coisas de que gostas - nos teus amigos mais próximos, por exemplo.
Neste sentido, é justo dizer que o mundo à tua volta é um espelho. Assim sendo, tens muito mais controlo sobre o teu futuro do que pensas, pois podes dar ao teu mundo a forma que quiseres - basta seres aquilo que gostas de ser.
(...)
Porque, na verdade, é aquilo que nós realemente queremos e amamos que influencia o mundo à nossa volta, quer o admitamos ou não.
(...)
Faz uma coisa que nunca pensaste fazer - vive no momento presente.
Contudo, não te esqueças de que aquilo que para os outros é uma grande aventura pode ser, para ti, o teu pior pesadelo.
Por isso segue apenas o teu próprio caminho, para onde quer que ele te leve, um passo de cada vez. A viagem da tua vida não é uma corrida nem uma competição, nem é uma auto-estrada aborrecida e sem saídas, na qual estás condenado a vaguear para sempre.
(...)
Entretanto, sugiro que estejas sempre de cabeça erguida, que comeces a caminhar e que sigas o teu coração até aos confins do mundo. Ao fazeres esta viagem, lembra-te sempre de que cada dia é como um valioso presente. Se puderes, desfruta dele tal como é e aproveita-o ao máximo; então, acredites ou não, terás ainda outro presente extraordinário à tua espera:
o AMANHÃ! "
Bradley Trevor Greive
Uma braçada amiga

Together


Hoje dei por mim "preso" a uma música...
De um Dj muito conhecido, que ganha muito dinheiro, que tem fama mundial, que "arrasta" atrás de si multidões...
E eu dei por mim a ouvir e a ver um videoclip...
Com uma mensagem tão simples...
Tão clara...
De um Mundo que tantas vezes se esquece que fazemos todos parte dele, que todos nós somos responsáveis por ele.
Quer seja aqui na Europa, na África, na Ásia, na América ou na Oceânia...

E parei e pensei...
«Não importa a raça, a cor da pele, a crença, nada importa... Porque o sorriso destas crianças a cantarem esta música é igual! De facto nem que seja por breves minutos eles acreditam mesmo...»


E nós?
Quanto tempo acreditamos?
Quando é que ganhamos a consciência que só "TOGETHER" construiremos um Mundo melhor?
Quantos mais anos, séculos, milénios, serão precisos?
Quantas mais vidas perdidas?
Sonhos destruídos?
Sorrisos silenciados?

Quantos?

Talvez os Homens um dia possam gritar como aquelas crianças, "Um dia estaremos juntos e nunca mais terás de partir..."

Pensa nisso e vê o vídeo!

Uma braçada amiga
ps- aqui fica a letra!

Anjo triste

Que dor é esta que não se cala?

Que dor é esta que não me mata,
mas que me destrói.
Que o sorriso disfarça,
mas que o coração sente.
Que dor é esta?
que é capaz de me encher de coragem
e capaz de me prostrar por chão?
Que dor é está?
Que me queima o coração,
e me destrói a alma.
Que não tem hora, nem espaço.
Desaparece por momentos e dura dias.
Que mergulha a minha vida neste caos e nesta desordem.
Que dor é esta?
Que ninguém vê,
mas que sinto dentro de mim.
Que me arrasta para esta noite
onde ela é rainha e senhora...

QUE DOR É ESTA QUE NÃO SE CALA?

Será raiva?
Será tristeza?
Será vergonha?
Será medo?
Será solidão?

Não sei,
só sei que esta dor,
me está a consumir e a matar!
Que ela me faz desejar o mais absurdo!
Que me fere cada vez mais fundo...

Que dor é esta que não se cala?

Uma braçada amiga

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Calendário

Janeiro 2008

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031