Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ainda não acabei

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

Afinal, existe vida para lá da nossa...

Ao longo destes últimos meses, tenho andando mais de transportes públicos.
E se sempre existiu algo que me fascina, é observar as pessoas, os seus gestos, os seus olhares, etc.

No meio de tanta gente, existe sempre um olhar perdido...
Uma pessoa que se "arrasta"...
Um abraço que se oferece...
Um sorriso espontâneo...
Uns que aproveitam os minutos para prolongar o sono...

Mas...

Aquilo que mais me fascina é saber o que ocupa a mente daquela gente...
Tentar perceber quais os seus problemas...
Os seus receios...
As suas dificuldades...
As suas tristezas...
As suas alegrias...
Porque afinal, existe vida para lá da minha vida.

É verdade que já nos basta e nos chega os nossos problemas e que para nós eles são os maiores e os piores de todos...

Porém, acho que não é verdade.
Acho sempre que existirá, em algum lugar neste Mundo alguém que sofre muito mais do que eu, seja por ter privações humanas, sociais, económicas, religiosas, etc.
Piores e talvez algumas que nem conseguimos imaginar em pleno séc. XXI. Mas a verdade é que existem, basta estarmos atentos.
Muitos dirão que é impossível ajudar ou mudar tudo...

E eu digo que é verdade!Mas se pudermos mudar e estar atentos aos que estão ao nosso redor. Acredito que aos poucos seremos muitos a estar atentos uns aos outros...
É um desafio de alguém que acredita, que mesmo no coração mais duro existe um pouco de sentimentos nobres...

Eu acredito.

E tu?

Uma braçada amiga

Poema do homem só




Sós,
irremediavelmente sós,
como um astro perdido que arrefece.
Todos passam por nós
e ninguém nos conhece.


Os que passam e os que ficam.
Todos se desconhecem.
Os astros nada explicam:

Arrefecem
Nesta envolvente solidão compacta,
quer se grite ou não se grite,
nenhum dar-se de outro se refracta,
nenhum ser nós se transmite.

Quem sente o meu sentimento
sou eu só, e mais ninguém.
Quem sofre o meu sofrimento
sou eu só, e mais ninguém.
Quem estremece este meu estremecimento
sou eu só, e mais ninguém.


Dão-se os lábios, dão-se os braços
dão-se os olhos, dão-se os dedos,
bocetas de mil segredos
dão-se em pasmados compassos;
dão-se as noites, e dão-se os dias,
dão-se aflitivas esmolas,
abrem-se e dão-se as corolas
breves das carnes macias;
dão-se os nervos, dá-se a vida,
dá-se o sangue gota a gota,
como uma braçada rota
dá-se tudo e nada fica.


Mas este íntimo secreto
que no silêncio concreto,
este oferecer-se de dentro
num esgotamento completo,
este ser-se sem disfarce,
virgem de mal e de bem,
este dar-se, este entregar-se,
descobrir-se, e desflorar-se,
é nosso de mais ninguém


Rómulo de Carvalho/ António Gedeão
Uma braçada amiga

Partilha...


Existem dias que doem...
Horas que magoam...
Minutos que ferem...
Segundos que pesam...

Marcas que ficam...
Feridas que se abrem...
Sonhos que voam...
Magoas que permanecem...

Lágrimas que caem...
Palavras que penalizam...
Sorrisos que desaparecem...
Gestos que marcam...

Passos que se perdem...
Abraços que se esvaziam...
Dúvidas que se erguem...
Medos que se avolumam...


H.P.
Uma braçada amiga

Não basta...

Não basta querer ser feliz...
Se não lutamos por ela!

Não basta querer ser cristão...
Se não o vivemos a sério!

Não basta dizer que se Ama...
Se não o demonstramos!

Não basta ter um sonho...
Se não temos coragem para o realizar!

Não basta sorrir...
Se ele não é sincero!

Não basta perdoar...
Se não apagamos isso da nossa memória e do coração!

Não basta falar muito bem...
Se os nossos gestos não forem coerentes com essas palavras!

Não basta apontar caminhos...
Se não estamos dispostos a percorre-los!

Não basta criticar...
Se não temos melhor!

Não basta dizer que está mal...
Se não existe intenção de melhor!

Não basta desejar muito algo...
Se ficamos quieto à espera que aconteça!

Não basta desejar a paz para o Mundo...
Se não a vivemos diariamente!

Não basta!

Uma braçada amiga

Eu sou...


Eu sou...
Um conjunto de opções certas e erradas.

Onde cada segundo é uma marca da pessoa que me tornei.
Eu sou o reflexo do passado e o projecto do futuro.
Onde os sonhos se misturam com as desilusões.
Onde os meus medos são fraqueza e força ao mesmo tempo.


Porque hoje eu sou...
O reflexo do caminho que percorri.
Onde fui o Norte e o Sul,
O Este e o Oeste.
Onde o sorriso e as lágrimas foram presenças habituais.
Numa vida que teve momentos tão marcantes e outros tão vazios.
É neste ser que sou que junta o sagrado e profano.
Porque o homem que me tornei congrega em si o bom e o mau;
A razão e a loucura;
A presença e a ausência;
A alegria e a tristeza;


Porque hoje eu sou...
A imagem daquele que acreditou e que acredita.
Daquele que lutou e que luta.
Sou aquele que caindo, se ergueu;
Aquele que no meio do turbilhão de sentimentos, encontrou a sua paz;
Que procura dar-se por completo naquilo que realiza.
Que apesar de tudo, sabe e sente,
"Que o caminho faz-se caminhando!"

Eu sou tudo isto!

Uma braçada amiga

Ser diferente...



Existem pessoas que têm o dom de marcar a vida de outras para sempre...
Nem que para isso seja necessário (re) aprender os significados de palavras como Amor, Disponibilidade, Responsabilidade, Entrega, Sonhar...
São pessoas que conseguem seduzir e conquistar os outros, porque não os iludem, não colocam "paninhos quentes", dizem as verdades, mesmo que custe ouvir e tantas vezes aceitar.
Mas eles só o fazem por Amor...

Ao longo destes anos tenho conhecido pessoas deste "calibre".
Pessoas que me recordam quem sou.
Pessoas que nem sempre soube amar nem compreender, mas que nunca me fecharam a porta quando corri a pedir ajuda!
Pessoas que me ensinaram que não são as palavras que movem ou conquistam os outros mas o exemplo, a coerência de vida, mas acima de tudo a radicalidade na adesão a este Projecto!

Como o Mundo seria melhor se cada um de nós percebesse que nos foram dados, dois olhos, dois braços, duas pernas, dois ouvidos e apenas uma boca...

Talvez seja um sinal que devemos ver mais, servir mais, rezar mais, ouvir mais e falar pouco... Mas o ser humano teima em trocar este sentido...

O ser humano teima em pensar que é pelas palavras que se converte alguém e que não precisa de viver o que diz...

Que tamanho erro...

Senão vejamos e pensemos naquilo que um dia um Homem disse e viveu...

Será que alguma vez Ele disse uma coisa e fez outra?

Será que foi pelas Suas belas palavras que Ele converteu e continua a converter pessoas?

Não me parece!

Ainda pudemos mudar algo...

Ainda pudemos fazer a diferença...

Para que um dia não oiçamos, aquelas terríveis palavras... "Túmulo caiado de branco" (...) "Este povo honra-Me com a boca mas o seu coração está longe..."


Pensa nisso...

Uma braçada amiga

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Calendário

Outubro 2007

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031