Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ainda não acabei

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

Não tenho tempo...


"Saí, Senhor.
Lá fora os homens saíram.
Iam,
Vinham,
Andavam,
Corriam.

As bicicletas corriam,
Os automóveis corriam,
Os camiões corriam,
A rua corria,
A cidade corria,
Todo o mundo corria.
Corriam todos, para não perder tempo:
Corriam no enlaço do tempo,
para recuperar o tempo,
para ganha tempo.

Até logo, doutor, desculpe-me - não tenho tempo.
Passarei outra vez, não posso esperar mais - não tenho tempo.
Termino aqui esta carta - pois não tenho tempo.
Queria tanto ajudar-te - mas não tenho tempo.
Não posso aceitar, por falta de tempo.
Não posso reflectir, nem ler, ando assoberbado - não tenho tempo.
Gostaria de rezar - mas... não tenho tempo.

Compreendes, Senhor, eles não tem tempo.
A criança está a brincar, não tem tempo agora... mais tarde...
O estudante tem os seus deveres a fazer, não tem tempo... mais tarde...
O universitário tem lá as suas aulas, e tanto, tanto trabalho que não tem tempo... mais tarde...
O rapaz pratica desporto, não tem tempo... mais tarde...
O que casou, há pouco, tem a sua casa, deve organizá-la. Não tem tempo... mais tarde...
O pai de família tem os seus filhos, não tem tempo... mais tarde...
Os avós têm os seus netos, não têm tempo... mais tarde...
Estão doentes. Precisam tratar-se... não têm tempo... mais tarde...
Estão à morte, não têm...
Tarde de mais... já não têm tempo.
Assim correm todos os homens atrás do tempo, Senhor.
Passam correndo pela Terra,
apressados,
atropelados,
sobrecarregados,
enlouquecidos,
assoberbados.

Nunca chegam, falta-lhes tempo,
apesar de todos os esforços, falta-lhes tempo,
falta-lhes mesmo muito tempo.
Com certeza, Senhor, erraste os cálculos.
Há um engano geral:
Horas curtas de mais,
dias curtas de mais,
vidas curtas de mais.
Tu que estás fora do tempo, Senhor, sorris ao ver-nos assim a brigar com ele.
E sabes o que fazes.
Não Te enganas quando distribuis o tempo aos homens,
a cada um dás o tempo de fazer o que queres que faça.
Mas é preciso não perder tempo,
não esbanjar tempo,
não matar o tempo,
Pois o tempo é um presente que nos dás.
Presente perecível,
Um presente que não se conserva."

Michel Quoist in "Poemas para rezar"

Uma braçada amiga

Uma pequena dúvida...




Na verdade, esta dúvida é algo que me incomoda à algum tempo...

Vejamos...


Se um porco tem 4 pernas, de onde vêm o fiambre da perna EXTRA!?!?

Sim, porque se é de uma das 4 pernas já existentes, então, não é fiambre da perna extra...


Não é extra, por ser a última fatia...


A não ser que seja... (estão a imaginar o mesmo que eu...)


Sempre ouvi dizer que num porco, aproveita-se tudo... Mas nunca pensei... Até aquela "perna"...


Estou com esta dúvida...



Uma braçada amiga

O sorriso...

Um sorriso é um tesouro,
que cada um transporta consigo.
Um sorriso pode mudar
aquele que o recebe.

Um sorriso vale mais do que mil palavras,
Um sorriso diz mais de ti, do que todas as palavras ou adjectivos.
Um sorriso não é um gesto,
É uma forma de se estar na vida.

Quanto valor tem...
... Um sorriso sincero?
... Um sorriso cúmplice?
... Um sorriso apaixonado?
... Um sorriso malandro?

Um sorriso... Será sempre um sorriso!

Então para quê continuar com essa cara de "sexta-feira santa"?!
(não sabes qual é essa cara!?! Eu digo-te, é essa cara que parece que todos te devem e ninguém te paga...)

Sorri, porque a vida é bela!
Sorri, porque existe sempre alguém a precisar dele...
Sorri, porque podes mudar a vida de alguém em segundos...
Sorri, porque um sorriso é um momento único e inesquecível...
Sorri, porque tu mereces ser feliz!
Sorri, porque essa é a tua maior oferta aos outros que se cruzam contigo.

Uma braçada amiga

Estou cansado...


Porque será que dizes isso?

Porque será que fazes isso?

Na verdade, estas duas questões acompanham-me tantas vezes, principalmente quando olhos e vejo as reacções dos outros ou quando leio o que escrevem. E muitas vezes não percebo...
Custa-me ver tantos corações entulhados de coisas e coisinhas, de palavras vazias, de sentimentos mesquinhos, de razões e argumentos que desaparecem em segundos... Custa-me!

Custa-me perceber que a luta pela construção da chamada "civilização do Amor" ou a do "Homem-novo", tenha sido lançada, que se tenha iniciado este projecto e agora se tenha deixado a meio... e afinal de quem é a culpa?

Do outro?
De mim?
De ti?

Não, a culpa não é só do outro, a culpa tem sempre dois culpados... Eu e o outro!

Sim, sou culpado quando critico, mas não lhe digo...

Sim, sou culpado quando me sento à espera do seu erro ou do seu momento menos feliz...

Sim, sou culpado quando me julgo ser detentor da verdade absoluta e não dou espaço para o ouvir...

Sim, sou culpado quando faço as coisas com outra intenção, que não o amor ou o crescimento de ambos...

Sim, sou culpado quando amo de boca e não com o coração...

Sim, sou culpado quando penso que só por fazer algumas coisas ou estar nalguns projectos, já não tenho que fazer mais nada, o outro se quiser que faça...

Sim, também sou culpado...

Confesso que estou cansado...
Confesso que aquilo que melhor define este meu sentimento é um slogan muito conhecido por todos...
"Falam, falam, falam... Mas eu não os vejo a fazer nada..."

Basta!
Basta de se fazer tanto "alarido"!
Basta de se olhar para aquilo que o outro fez ou não fez.
Basta de se reparar naquilo que o outro disse.
Basta de se olhar para aquilo que o outro deu.
Basta!

Sejamos pessoas crescidas, mas acima de tudo sejamos cristãos conscientes e responsáveis. Olhemos para o J.C., que foi acusado injustamente; negado pelo amigo; e o que disse Ele? Nada, calou-se e amou... Amou até ao limite e como isso não era suficiente ainda perdoou...

O que afasta o Mundo da Igreja, não é a veracidade ou tempo que têm o velho ou novo testamento.
O que afasta o Mundo da Igreja, é o exemplo daqueles que se dizem cristãos. Sim, é o meu, o teu, o nosso exemplo é que afasta o Mundo do sonho de Deus...

Se pensares bem, Deus deu-nos dois olhos, dois ouvidos, dois braços e duas pernas, porém só nos deu uma boca...Porque será?

Talvez seja a mensagem clara que devemos falar menos, observar mais, ouvir mais e servir mais...

Pensa nisso...

Uma braçada amiga

Hoje...


Hoje não quero pensar em problemas ou em erros...
Hoje não quero ouvir a critica ou a blasfémia...
Hoje não quero sentir a inveja ou o egoísmo...
Hoje não quero viver na escuridão ou na dúvida...
Hoje não quero ficar preso a algo ou à espera que algo aconteça...

Pois o sol aquece o meu coração, ilumina os meus passos e brilha lá bem no alto...

Hoje apenas quero pensar no amor e na amizade...
Hoje apenas quero ouvir o som de um sorriso e a melodia da tua voz...
Hoje apenas quero sentir a força de um abraço e a fragilidade do teu toque...
Hoje apenas quero viver este dia como se fosse o último e agarrar este momento para sempre...
Hoje apenas quero ficar ao teu lado e juntos partirmos nesta aventura que é VIVER!


Uma braçada amiga

Porque digo Não!

A pedido de muitas pessoas, vou hoje publicar aqui a minha opinião.
(algumas das informações aqui contidas foram retiradas no site alamedadigital)

Vou apresentar algumas das razões pela qual defendo que no referendo de 11 de Fevereiro de 2007, quando formos confrontados com a questão :
" Concorda com a despenalização de interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras 10 semanas, em estabelecimento de saúde autorizado?"

Eu direi NÃO!

Passo a explicar a minha opinião.

1º- Não acho que se deva referendar algo que já foi referendado em 26-8-1998, e em que a resposta foi claramente NÃO!

2º- A lei vigente (Código Penal - Aprovado por Dec.-Lei nº48/95, de 15-3, e alterado pela Lei n.º 90/97 de 30.7, art. 142º) declara que não é punível as seguintes situações:

- O aborto terapêutico (para remover ou evitar perigo de morte ou de grave lesão para a saúde física ou psíquica da mulher- sem prazo, se for o único meio de remover esses perigos);
-O aborto eugénico (nos casos de inviabilidade do feto, a todo o tempo, e nos casos incuráveis da doença grave ou malformação congénita do nascituro, nas primeiras 24 semanas de gravidez);
-O aborto no caso de violação, nas primeiras 16 semanas.

3º-O facto de se reconhecer o direito ao aborto só a pedido da mulher, ou seja, isso leva a uma irresponsabilização do homem, pelo filho. Como todos sabemos é mais grave porque muitas vezes é o pai da criança que não quer esse filho e que pressiona a mulher abortar. Ou em casos em que o pai até deseja aquele filho e a mãe decidi abortar sem o consultar.

4º- Pensamos que a despenalização do aborto a pedido vai reduzir os abortos clandestinos, mas se olharmos para os paises onde houve liberalização, acontece precisamente o oposto. 1

5º- Não aceito, nem compreendo (peço desculpas) que se defenda muitas vezes o aborto invoncando a má situação económico-social da mulher... E muito menos aceito e compreendo matar uma criança em nome da QUALIDADE DE VIDA... Não serão ambos actos puramente egoístas?! Afinal existem em Portugal mais de 2000 instituições de apoio a mães grávidas e a crianças indesejadas...

6º- O aborto, não é uma questão de consciência de cada um, nem uma questão que só diga respeito à mulher. O que está em causa é a vida de um ser humano, que é inocente e desprotegido, é o elo mais fraco! (Existe quem diga que é um "monte de células", e até têm alguma razão... mas todos nós somos isso... Afinal todos nós continuamos a desenvolver células, desde do momento da fecundação até à morte... Pensa bem...)


7º- Se aceitamos o aborto, como sendo algo que só diz respeito à mulher, às suas convicções e à sua consciência, porque se assim é, não podemos nunca criticar um terrorista. Porque o seu acto só diz respeito a ele, à sua crença e à sua consciência... O aborto é para mim uma forma de terrorismo só que legal...

1-Só para ter conhecimento, nos E.U.A. onde o aborto é legal. Vejamos os números oficiais:
Em 1968 os abortos legais foram de 18.000, em 1970 foram 193.500;
Em 1975 depois de ser legalizado passou para 1.034.200 e atingiu os 1.500.000 em 1979 até hoje, estamos a falar de cerca de 28 abortos por 1000 mulheres de 15 aos 44 anos.
Pior ainda, 82% desses abortos são feitos por mulheres entre os 15 e 29 anos; 80% por mulheres não casadas; 77% dos abortos são feitos nas primeiras 10 semanas.
Os tais casos "dramáticos" que muito gritam bem alto para justificar a liberalização (perigo de morte da mãe, malformações do feto, idade inferior a 15 anos da mãe, violação, etc. Estes casos são só 3%... Então e os outros 97%?!?!

Na Índia o aborto é legal à mais de 25 anos, porém em 1995 foram feitos 900.000 abortos legais e 9.000.000 abortos ilegais....


Achas mesmo que vale a pena votar no SIM?!?

Não me parece...

Uma braçada amiga

P.S Aquela imagem é de um embrião com 10 semanas... Não me parece que seja parecido com um peixe... Ou até mesmo com um macaco... Tem traços de um ser humano...

A vida



"A vida é uma oportunidade, aproveite-a...
A vida é beleza, admire-a...
A vida é felicidade, deguste-a...
A vida é um sonho, torne-o realidade...
A vida é um desafio, enfrente-o...
A vida é um dever, cumpra-o...
A vida é um jogo, jogue-o...
A vida é preciosa, cuide dela...
A vida é uma riqueza, conserve-a...
A vida é amor, goze-o...
A vida é um mistério, descubra-o...
A vida é promessa, cumpra-a...
A vida é tristeza, supere-a...
A vida é um hino, cante-o...
A vida é uma luta, aceite-a...
A vida é aventura, arrisque-a...
A vida é alegria, mereça-a...
A vida é vida, defenda-a..."

Madre Teresa de Calcutá


É um dos mais belos poemas escritos por ela. Talvez seja o momento certo para se reflectir sobre o que é a vida e o valor que a vida tem.

Uma braçada amiga

É tão simples...

Tento fugir de Ti...
Tento afastar-me do Teu caminho...
Tento apagar o que sinto...
Tento arrancar-Te de dentro de mim...

Não quero sentir...
Não quero "puxar"...
Não quero servir...
Não quero amar...
Não quero!...

Não percebes?...

Dói-me a alma...
Dói-me o corpo...
Dói-me o coração...
Dói-me tudo...

Não, não Te vou ouvir...

Bem que tento...
Mas esta voz dentro de mim, ganha sempre... (CALA-TE!!...)
Não quero ouvir isso!!... (" Ninguém te ama com Eu...")
Pois dentro de mim, existem muitas coisas que eu não compreendo e muitas que me custam aceitar... (Porquê isto?... Porquê aquilo?... Porque não fizeste isto ou aquilo?... Porque deixas que isto me aconteça?...)

( Pinguim, isso é o teu lado humano, o teu lado egoísta a falar... Eu amo-te, e como tal não quero que sofras.... Eu amo-te! Pensa nisso...)

A minha voz interior calou-se...
Fico só...
Esta frase não me sai da cabeça... "Eu amo-te(...) o teu lado humano..."
Agora percebo...

Sinto-me assim, mas não é por culpa tua... Eu estou assim, porque olho para os Homens, em vez de olhar para Ti...
Estou assim, porque sigo o exemplo deles, em vez de seguir-Te...
Estou assim, porque oiço as palavras deles, em vez de ouvir as Tuas...
Estou assim, porque me limito a olhar em frente, em vez de olhar para o Alto...

Agora percebo... que me pegas ao colo, como um pai...

Agora sinto.... que me amas, de verdade...
Agora fico... pois Tu és o caminho certo para mim...
Agora amo... mas ao Teu jeito...
Agora sorrio... porque Tu és a minha felicidade...
Agora sirvo... porque Tu me ensinas como devo fazer...

Uma braçada amiga

Gosto de...

... ti

... mim

... nós

... te roubar um beijo

... amar

... ser amado

... sorrir

... brincar

... nadar

... te ver crescer

... ouvir as tuas primeiras palavras

... ouvir o meu nome na tua boca

... te ver andar

... te ver dormir

... pensar que te vi nascer

... rezar

... perceber que se sou mais, é porque Alguém me ajuda

... ter os meus amigos à minha volta

... escrever

... ler

... reflectir

... ajudar quem precisa

... sonhar

... ver o mar

... ver o sol

... ver a lua

... ver as pessoas

... imaginar

... ouvir

... "Bloggar"

... Aventura

Em suma, gosto de tudo aquilo que a vida me oferece em cada momento, em cada entrega, pois é nesses momentos que sou inteiramente feliz, nas escolhas que faço...

Uma braçada amiga

Felicidade...


Se hoje alguém te perguntasse, "és feliz?".

O que lhe dirias tu?

Que sim?

Que não?

Mas o que é a felicidade?

Que tesouro é este, que todos nós buscamos, mas que poucos de nós encontram?...

É tempo de parar e pensar, naquilo que realmente nos traz Felicidade...

Será uma felicidade momentânea?

Ou será uma felicidade completa, duradoura, totalizante?

Vivemos tempos em que o apelo ao consumismo é grande. Em que o dinheiro compra tudo ou quase tudo...
Tudo isto, sempre em nome de uma suposta felicidade... (que me parece a mim, ser uma felicidade momentânea...)

Bem sei, que o desafio/radicalismo da felicidade totalizante, é muitas vezes um enorme obstáculo, na busca ou no (re) encontro com esta felicidade.

Como diz o meu M.M.V. «Prometeram-nos a Felicidade, não a facilidade...».

Então penso nas vezes em que me deixei levar pelo facilitarismo?

Nas vezes, em que a critica foi mais fácil do que a compreensão...

Nas vezes, em que o juízo foi mais rápido e mortal do que a observação caridosa...

Nas vezes, em que me escondi por detrás de uma máscara e não tive a coragem de dizer pela frente tudo o que sentia e me magoava...

Nas vezes, em que o meu coração se fechou ao amor; ao meu amigo; por causa das minhas «verdadezinhas»...

Nas vezes, em que sofri de «Umbiguismo» em vez de sofrer de companheirismo...

Afinal, que felicidade busco eu?

Que felicidade buscas tu?

Não ando eu com os verdadeiros conceitos alterados?

Não andarás tu também?

Mas, hoje tal como ontem, uma nova esperança / oportunidade nos é dada.

O que vamos fazer?...

Uma braçada amiga

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Calendário

Janeiro 2007

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031