Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ainda não acabei

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

O mais simples é sempre o melhor

Nem todos os dias são de alegria, de cores vivas, de cheiros agradáveis ou de momentos especiais.
Nem todas as horas são contemplação, de felicidade, de paixão ou de uma explosão de sabores.
Nem todos os minutos são de silêncio, de gratidão, de amanheceres ou de pôr do sol.
Há na nossa vida um outro lado que nem sempre é apaixonante e que nem sempre faz o outro vibrar no nosso comprimento de onda.
Mas...
Se há na vida alguma coisa que importa partilhar de verdade: é a nossa essência!

Era só...

"Estarei sempre aqui!" Prometeste naquele dia. Mas os dias são demasiado longos e frios para quem espera. Cada segundo demora uma eternidade. E o tempo dói a passar. Queria-te aqui. Porque não se abrem portas quando se acredita que tu és o que mais quero.
Mas era só eu que queria...

Cada dia.


É uma viagem entre a ideia e a realidade. Onde a procura é necessária, para se atingir o objetivo.
Porque não basta "achar" é preciso "ser-se merecedor".
Porque no final de cada dia, apenas importa o bem que fizeste, porque é disso que são feitas as memórias de uma vida.
Por isso, vive plenamente o agora de cada dia.
Que sejas a luz na vida dos que se encontram contigo.

Espero e tu?

É na penumbra que me sento.
Que espero por ti.
Sem saber se vou ou fico.
Sem saber se entro pela noite fora ou se corro atrás do dia.
É neste pedaço de tempo, que te espero.
Que me espero.
Que me pergunto e respondo.
Que me vejo e projeto.
É neste finito tempo que separa a noite do dia
Que procuro respostas para coisa nenhuma.
E onde tudo me lembra de ti.
E tu?
Onde estás?

A (re)fazer(-me) (n)o caminho

Parece ser o mais fácil. A escolha mais simples. A fuga perfeita. Aquela que surge sempre como a única escapatória. 

Só que não é.

Porque há vozes dentro de mim que surgem. Porque há tormentas em que não basta a dose de coragem e de ousadia para as contornar.

Amar-me é tão difícil quão necessário. Abraçar-me é tão importante quão proteger-me.

Porque se um coração destruído é complicado, não imaginas o quão complexo é um ser destroçado...

Só que "o essencial é invisível aos olhos!"...

E aqui fiquei. A (re)fazer(-me) (n)o caminho.

Talvez...

"Talvez te deixe entrar", disseste tu. E deixarias. Mas há portas que não podem ser abertas. Não têm como se abrir. E tentar abri-las não é tarefa que, por motivos vários, se possa fazer. E, assim, fechadas permanecem aos olhos daqueles que aguardam que elas se movam. Para esses, do outro lado, é sempre noite. E a noite....ah, a noite. A noite é fria.

Faz!

11102428.jpg.crdownload

Faz diferença!
 
Quando agradeces;
Quando pedes com licença;
Quando te levantas para ceder o teu lugar a quem precisa;
Quando deixas passar alguém na fila de supermercado;
Quando te calas para não magoar;
Quando beijas para bloquear as palavras;
Quando seguras a porta para que outros passem;
Quando te diriges aos outros com educação;
 
Tudo isso têm um impacto positivo no outro.
E mesmo que ele não o reconheça, o teu ser sabe que fizeste o correto.
 
E são precisos mais gestos desses para que o Mundo seja um pouco melhor.
Para que sentimentos de egoísmo, de pertença, de orgulho, etc. Possam por fim desvanecer.
Por isso, depende de ti o Mundo que queres construir.
Depende dos teus gestos!
Mas depende de ti fazer a diferença!

e não quantificada!

livro-flor.jpg

Nos quantos dias?

Nas quantas horas?

Nos quantos momentos?
Nos quantos presentes?
Nos quantos...
 
É este o mundo, a sociedade em que vivemos.
O mundo das medidas, dos likes, do "toma lá dá cá"
onde os sonhos nascem com "ses" e "mas".
Onde o sentir é uma exigência.
E o querer uma obrigação.
 
Vivemos tempos de quantificar.
Tempos de mensurar.
 
Mas a vida...
Não se mede, 
Não se exige,
não se regateia!
 
A vida,
é oferta!
É dádiva!
É presença!
É gratuidade! 
É intensidade!
É individualidade!
 
Por isso é que a vida só é vida quando vivida...

 

... O CAPITÃO DA MINHA VIDA!

Há momentos,
em que a nossa vida parece ser
um amontoar de tantas coisas,
e nenhuma delas foi aquilo que idealizamos.

Há dias em que parece
que viver é não sentir,
é não ter paixão,
onde não importa experienciar,
e onde não nos preocupa a aceitação.

Horas
onde tudo gira ao contrário,
onde temos que ir mas não queremos,
onde temos de falar e só queremos estar calados.

Mas a vida não tem de ser sempre em prol dos outros.
Ter as cores com que eles pintam a sua vida.
NÃO!

A nossa vida é movida pelas nossas decisões.
Só nós sabemos onde queremos chegar.
Só nós sabemos as provações que passamos para lá chegar.
Cada lágrima,
cada frustração,
cada grito mudo,
cada murro no estômago.

Foi em nós que aconteceu e não neles!

Por isso, que se lixem eles!

EU SOU...

Sabias?

pexels-photo-269633.jpeg

Há lugares.
Que nos pertencem.
Que sempre serão nossos.
Onde aprendemos a amar.
Onde esperar é felicidade.
Onde sentir é normal.
Lugares.
Que escolhemos.
Que nos escolhem.
Que nos transportam para lá da física.
Que nos absorvem.
Somos parte dele.
E deles não podemos fugir.
Há lugares.
Onde tudo faz mais sentido.
Onde só estar, é fundamental.
Onde regressar faz sentido.
Onde a paz, se pode observar.
Onde a nossa fragilidade, se pode revelar.
Há lugares.
Que são mágicos.
Que são intemporais.
Que se movem.
Que te segredam ao coração.
 
E o meu lugar, é contigo!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Calendário

Agosto 2022

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031
Em destaque no SAPO Blogs
pub