Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ainda não acabei

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

"Quem lamenta as suas perdas, olha para os seus próprios pés. E quem olha para os seus pés, acha que o mundo é do tamanho dos seus passos." August Cury

Desabafo!

gratidao.jpg

Individualidade,
É esta palavra que assusta.
Que cria barreiras e coloca rótulos.
Que repudia e quebra sonhos.
A individualidade,
diz que cria Homens sós,
que os torna mais distantes
e mais centrados no seu EU.
Que os faz sofrer de um certo "umbiguismo".
Será que é verdade?
Sun Tzu escreveu: "Conheces teu inimigo e conhece-te a ti..."
E Jeremy Bentham escreveu: "É inútil falar do interesse da comunidade, se não se compreende qual é o interesse do indivíduo."
Então se assim é porque teimamos em achar que a nossa individualidade deve desaparecer para que possamos amar, para que possamos ser felizes, para que possamos ser pais, filhos, amigos, etc.
Afinal, não fará tudo isto parte do indivíduo que sou?
Não são todos eles parcelas do meu Eu?
Porque me pedem para renunciar a todos em função de um deles?
Porque me apontam o dedo?
Porque me fazem sentir "anormal"?
Se afinal sabendo quem sou em todos os momentos,
consigo ser pleno,
consigo dar aos outros o melhor de mim.
Porquê?

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Calendário

Junho 2017

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930